Por que as realidades virtual e aumentada, como o próprio metaverso, ainda são “espuma” para especuladores?

Imagem de Mohamed Hassan (Pixabay) Não é de hoje que o setor de entretenimento, esteja ele dentro das grandes indústrias tecnológicas ou não, tenta nos oferecer experiências imersivas como forma de conquistar a nossa atenção e o mínimo de engajamento. Os tradicionais trens fantasmas ou a Konga, antiga atração do Tivoli Park aqui no Rio … Continue lendo Por que as realidades virtual e aumentada, como o próprio metaverso, ainda são “espuma” para especuladores?